Qual o motivo do seu protesto?


Sobre a paralisação de hoje sinceramente me segurei mas chega uma hora que não dá tenho que falar, está me corroendo ver essa manipulação da massa...

Gente protestar sobre a reforma da previdência é justo, muito justo, concordo e apoio, mas tem mais não é só a reforma é pedir justiça, devolução do dinheiro roubado, do nosso dinheiro mas não se deixem enganar pelo papo dos direitos trabalhistas, a única coisa que está fazendo toda essa movimentação é o dinheiro que os sindicatos vão deixar de arrecadar com essa reforma.

Agora pare e pense, qual o motivo do seu protesto?

1. Ajuda de custo não vai integrar salário
Nada mais que justo, digamos uma empresa vai pagar um auxílio veículo para o funcionário, ela tem o gasto com o auxílio veículo, o INSS, o FGTS e isso ainda entra para médias de férias e 13º salário, verifiquem o cálculo abaixo e analisem se vale a pena para a empresa dar um auxílio ao funcionário.
Auxílio veículo R$ 1.000,00
FGTS  R$  80,00
INSS  R$ 200,00  (base nos 20% sem contar os valores terceiros)
Média de 13º  R$ 83,33
Média de férias R$ 83,33
Gasto total R$ 1.446,66 (por mês)
2. Vai ficar mais difícil pedir equiparação salarial
Esse item é polêmico pois só por estar na empresa e na mesma função não quer dizer que a pessoa faz um trabalho tão bom quanto da outra. Sabe aquela história de pegar carona na cauda do cometa, pois é...
3. Gratificação para quem tem cargo de confiança não vai integrar salário depois de 10 anos
Atualmente a gratificação paga para quem está em cargo de confiança, que hoje é em torno de 40% do salário básico, é incorporada ao salário do empregado, caso este fique no cargo por mais de 10 anos. A proposta remove essa exigência temporal, não incorporando mais a gratificação à remuneração quando o empregado é revertido ao cargo anterior.
4. Homologação de rescisão pelo sindicato deixa de ser obrigatória para quem tem mais de um ano de casa
Isso facilitará o tramite para que os desligados possam sacar o FGTS e dar entrada no seguro desemprego, essa formalidade apenas atrapalhava o processo. Em 12 anos trabalhando na área de DP fiz diversas homologações e sinceramente um ou outro sindicato apontou algo e apenas ressalvou, mas ressalva não quer dizer que a empresa vai pagar, não garante nada. Para os sindicatos vai ficar ruim pois não receberão mais a taxa de homologação que não é obrigatória, mas eu nunca consegui homologar sem pagar.
5. Demissão em massa não precisará mais ter a concordância do sindicato
Se a empresa está quebrando não é melhor dispensar todos e pagar??? Eu prefiro isso do que ficar na empresa sem receber...
6. Quem aderir a plano de demissão voluntária não poderá reclamar direitos depois
Puts se é um plano de demissão voluntária por que a pessoa quer reclamar depois??? Ou concorda ou não concorda.
7. Perder habilitação profissional vai render demissão por justa causa
Justíssimo, ué se perdeu a habilitação é por que dez caca e se fez se vira né....
8. Acordo poderá permitir que trabalhador receba metade do aviso prévio indenizado
Foi criada a possibilidade de se realizar acordo, na demissão do empregado, para recebimento de metade do aviso prévio indenizado. O trabalhador poderá movimentar 80% do valor depositado na conta do FGTS, mas não poderá receber o benefício do Seguro Desemprego.
GENTE ACORDA ISSO É BOM, VOCÊ NÃO PRECISA MAIS FICAR APRONTANDO PARA SER MANDADO EMBORA, FAZ UM ACORDO E RESOLVE TUDO, BEM MELHOR QUE OS ACORDOS POR BAIXO DO PANO QUE SABEMOS QUE EXISTE, NÉ!!!!
9. Arbitragem poderá ser usada para solucionar conflitos trabalhistas
Também foi criada a possibilidade de utilização da arbitragem como meio de solução de conflito, quando a remuneração do empregado for igual a duas vezes o limite máximo estabelecido para os benefícios da Previdência Social (atualmente de R$ 5.531,31).
Outro ponto bom, com a arbitragem a solução é mais rápida.
10. Contribuição sindical será facultativa
A contribuição sindical deixa de ser obrigatória e passa a ser facultativa tanto para empregados quanto para empregadores.
A MELHOR DE TODAS, SEMPRE ODIEI PAGAR UM DIA DO MEU SALÁRIO AO SINDICATO!!!!!!!!!!!!! UM VIVA PARA ESSE ITEM, SE QUER MEU DINHEIRO FAÇA ALGO POR MIM!!!!!!!!!!
11. Duração da jornada e dos intervalos poderá ser negociada
Gente quantas vezes você quis fazer o período direto para ir embora mais cedo para estudar para uma prova, pegar o filho na escola quando não tinha ninguém para pegar ou mesmo para ficar de bobeira, isso é bom, é uma flexibilização que nos ajudará a ter uma vida melhor, claro que deve ser negociada com o empregador de forma a atender a ambos mas é muito bom.
12. Negociações deixam de valer após atingirem prazo de validade
Atualmente, uma vez atingido o prazo de validade da norma coletiva (convenção ou acordo), caso não haja nova norma, a negociação antiga continua valendo. Pela proposta reformista isso deixa de acontecer. As previsões deixam de ser válidas quando ultrapassam a validade da norma, não podendo mais ser aplicadas até que nova negociação ocorra.
Vamos ver se assim entram em um acordo logo né, pois tem negociações tão absurdas que demoram meses.
13. Acordo Coletivo vai prevalecer sobre Convenção Coletiva
Fica garantida a prevalência do Acordo Coletivo (negociação entre empresa e sindicato) sobre as Convenções Coletivas. Atualmente, isso só acontece nas normas que forem mais benéficas ao empregado.
Isso é bom pois nem tudo se aplica a todas as empresas da categoria, negociar é sempre melhor.
14. Quem perder ação vai pagar honorários entre 5% e 15% do valor do processo
Fica estabelecido que serão devidos honorários pagos aos advogados pela parte que perde à parte que ganha, entre 5% e 15% sobre o valor que for apurado no processo.
Isso passa a valer até mesmo para beneficiário da Justiça Gratuita, que ficará com a obrigação “em suspenso” por até dois anos após a condenação.

Justíssimo, as pessoas acham que processo é brincadeira, tem cada um que dá até medo, assim as pessoas vão analisar e ver se realmente é um caso de processo antes de tentar “enriquecer” as custas das empresas.

Férias - As férias poderão ser parceladas em três vezes ao longo do ano; isso já acontece nas empresas mas de forma mascarada, a diferença é que agora será oficial

Multa por ausência de registro - Haverá multa de R$ 3 mil por trabalhador não registrado. No caso de micro e pequenas empresas, o valor cai para R$ 800.

Home office - O trabalho em casa (home office) entra na legislação e terá regras específicas, como reembolso por despesas do empregado; esse item sempre foi meu sonho de consumo...
fontes:
http://g1.globo.com/politica/noticia/camara-aprova-texto-base-da-reforma-trabalhista.ghtml
http://exame.abril.com.br/carreira/14-mudancas-da-reforma-trabalhista-na-clt-que-pouca-gente-sabe/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google Analytics Alternative